Qual o limite da sua "normalidade”?


Hoje em dia é tão comum as pessoas perceberem algum comportamento ou dificuldade alheia e automaticamente puxar uma psicopatologia e falar "fulano é bipolar", ciclano é "13 ", ou outras denominações; como se as pessoas tivessem o livro do DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) no bolso e já "diagnosticassem" uma psicopatologia.

Penso que existe uma necessidade das pessoas justificarem a todo custo aquilo que não compreendem, é muito mais fácil falar que fulano tem algum transtorno do que tentar compreender o real motivo que o faz agir de tal maneira. Quando você julga alguém, automaticamente você está se protegendo dos olhos alheios, fazendo com que o foco central seja a dificuldade do outro (e nunca a sua). Vamos pensar que lidar com aquilo que difere do macro sempre foi e sempre será um desafio para a humanidade, mas até que ponto você pode assegurar a sua "normalidade”?

Até que ponto se pode dizer: Fulano é "doido"? Será que em algum momento da sua vida você nunca fez algo que chamasse atenção alheia? Nunca ninguém falou na suas costas “será que ele está ficando doido pra fazer tal coisa"?

COMPREENDER e não julgar a dificuldade alheia, espero que um dia seja uma realidade pra todos!

AGENDE SUA CONSULTA

Telefone: (11) 2598-1096
WhatsApp: (11) 2598-1096

ATENDIMENTO:

ON-LINE E PRESENCIAL

Rua Tabaiares, 242 - Vila Santa Teresa - Cep: 09030-360

Próximo ao Hospital Brasil e Shopping ABC