Sobre o site

 

 

Com este trabalho queremos ajudar cada leitor a perceber que, mesmo diante das dificuldades emocionais, há possibilidades de superação!

 

Nossa proposta é; produzir materiais e conceder orientação profissional que favoreçam na compreensão de que: Buscar o desenvolvimento pessoal e o cuidado com a saúde são recursos indispensáveis!

CRP 06/6715/J

 

Please reload

Artigos em destaque

 

 

 

Contato

 

 

Direcionaremos suas dúvidas:

 

(11) 2598-1096
(11) 97295-0305

 

E-mail: desenvolvendopersonalidade@gmail.com

 

Atendimentos realizados nas cidades de:

 

Santo André (SP) - Centro

São Paulo (SP) - Pinheiros

  • Wix Facebook page
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Depressão: o desrespeito ao seu limite

31.08.2015

 

Essa semana ouvi o relato do jornalista Ricardo Boechat da Rádio BandNews FM, onde ele colocou de forma muito esclarecedora os seus dias combate a depressão, e o alerta para a importância em procurar ajuda profissional.


Costumo dizer que a depressão, assim como outras psicopatologias, não aparecem da noite para o dia, ninguém vai dormir e acorda pela manhã com um CID de depressão ou de síndrome do pânico por exemplo. Após o descarte das causas orgânicas, passamos a compreender que a depressão é um estado construído dia a dia, muito diferente do "estar triste".


A inabilidade em externalizar sentimentos, em dizer "não", em acreditar e perceber as próprias potencialidades, fazem com que a depressão se instale e comece a impactar na sua qualidade de vida. A depressão é resultante do rompimento de todos os limites que você possui consigo mesmo; de tanto "calar", de tanto dizer "sim" quando se quer dizer "não", de tanto fazer aquilo que não gosta e de tanto "deixar pra lá", o seu limite acaba se rompendo gerando o inicio do quadro depressivo. 


O papel do psicólogo além do acolher, amparar e ser empático, também engloba na identificação dos padrões de pensamentos e crenças individuais que reforçam a condição depressiva, te auxiliando na construção e validação dos seus pensamentos, crenças e potencialidades para lidar com o problema.


Respeitar o seu limite e assumir para você a realidade de ter que enfrentar esse momento é um ótimo início.
Vamos perder o receio e a vergonha de aceitar para si mesmo a hora de pedir ajuda?
Parabéns ao jornalista Ricardo Boechat pela sua coragem e determinação nos cuidados da saúde mental.

Please reload