Vitimização - o processo


Você já passou por esse processo?

Em algum momento da sua vida, muito provavelmente você se pegou nesse movimento de potencializar os problemas e não conseguir encontrar nenhum tipo de alternativa para a resolução. Quantas vezes não estamos falando de tal situação ocorrida para alguém, e essa mesma pessoa acaba por também falar do problema dela de uma maneira como se o seu problema não fosse nada perante o dela? Como se fosse uma competição de sofrimento de quem sofre mais. Quem é mais vítima? E o vencedor? Leva o que?

O vencedor leva o estigma daquele que precisa da atenção, da compaixão de todos, por viver um problema insolucionável, onde nada nem ninguém poderão tirá-lo daquele martírio de sofrimento.

Vítimas todos somos de alguma maneira, mas quando você se agarra a crença de que apenas as contingências externas devem mudar para a sua vida "entrar nos eixos", você automaticamente acaba entrando num circulo vicioso onde a espera pela mudança alheia te limita e te impossibilita de tentar sair daquela situação. Enquanto o problema for o "chefe que é chato", o "marido ausente", o "pai inafetivo" , você nunca enviará esforços pra mudar a situação. Dificilmente alguém mudará para resolver a sua vida, essa é uma tarefa intransferível e essencialmente SUA. Lidar com os seus conflitos e seus problemas.

Se colocar em uma condição de vítima apenas prorrogará e tornará mais dificultosa a sua capacidade de vencer os conflitos. Acolher, aceitar, compreender e te ajudar a encontrar maneiras de lidar com a sua dificuldade em ser o protagonista da sua vida é uma das inúmeras possibilidades que o psicólogo trabalhará dentro de um processo psicoterápico.

Vamos avaliar a possibilidade de tentar sair do papel de coadjuvante e se tornar o protagonista da sua vida?

Refletindo!

AGENDE SUA CONSULTA

Telefone: (11) 2598-1096
WhatsApp: (11) 2598-1096

ATENDIMENTO:

ON-LINE E PRESENCIAL

Rua Tabaiares, 242 - Vila Santa Teresa - Cep: 09030-360

Próximo ao Hospital Brasil e Shopping ABC