Sobre o site

 

 

Com este trabalho queremos ajudar cada leitor a perceber que, mesmo diante das dificuldades emocionais, há possibilidades de superação!

 

Nossa proposta é; produzir materiais e conceder orientação profissional que favoreçam na compreensão de que: Buscar o desenvolvimento pessoal e o cuidado com a saúde são recursos indispensáveis!

CRP 06/6715/J

 

Please reload

Artigos em destaque

 

 

 

Contato

 

 

Direcionaremos suas dúvidas:

 

(11) 2598-1096
(11) 97295-0305

 

E-mail: desenvolvendopersonalidade@gmail.com

 

Atendimentos realizados nas cidades de:

 

Santo André (SP) - Centro

São Paulo (SP) - Pinheiros

  • Wix Facebook page
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Angústia e depressão, qual é a diferença?

24.07.2015

 

Em algum momento da vida, impreterivelmente, a tal da "angústia" dará as caras. Você sabe como identificá-la? Diferente da tristeza, que é pontual, tem início, meio e fim, a angústia não. Ela tem como característica principal o incômodo que oscila entre ansioso e deprimido, com um chamado "nó na garganta", uma sensação de não saber o motivo desse desconforto, nem quando ele terá um fim. A angústia possivelmente é resultante da dificuldade em lidar com determinado conflito emocional. Ela faz com que você fique sem parâmetro e sem direcionamento para lidar com o que te faz sofrer.


A angústia pode ser passageira, mas pode progredir para um processo depressivo. A depressão, diferentemente da angústia, vem da sensação de incapacidade e inabilidade em não ter conseguido lidar com determinado conflito. E por, acima de tudo, não ver perspectivas e nenhuma condição de conseguir superar por si só o conflito inicial, gerando o processo depressivo.


A angústia não tem que, necessariamente, se transformar em um quadro de depressão. Tudo vai da sua resiliência e capacidade em conseguir perceber o momento oportuno de avaliar um auxílio externo. Muitas vezes só a ajuda do parceiro, da família e dos amigos não são suficientes para reverter esse quadro, sendo o auxílio profissional necessário.


O Psicólogo pode te ajudar a perceber o seu atual momento, identificar não só as suas limitações perante o seu problema, mas, principalmente as suas capacidades resilientes de superação e dar um novo encaminhamento vivencial.
 

Não se acomode no sofrimento. O "não" já é conhecido. Vamos em busca do "sim" ?

Please reload