Sobre o site

 

 

Com este trabalho queremos ajudar cada leitor a perceber que, mesmo diante das dificuldades emocionais, há possibilidades de superação!

 

Nossa proposta é; produzir materiais e conceder orientação profissional que favoreçam na compreensão de que: Buscar o desenvolvimento pessoal e o cuidado com a saúde são recursos indispensáveis!

CRP 06/6715/J

 

Please reload

Artigos em destaque

 

 

 

Contato

 

 

Direcionaremos suas dúvidas:

 

(11) 2598-1096
(11) 97295-0305

 

E-mail: desenvolvendopersonalidade@gmail.com

 

Atendimentos realizados nas cidades de:

 

Santo André (SP) - Centro

São Paulo (SP) - Pinheiros

  • Wix Facebook page
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon

E se eu estiver bem triste-alegre hoje?

02.12.2014

 

Não são poucas as vezes que as pessoas se sentem completamente desanimadas, ao contrário, é frequente que sentimentos e pensamentos diversos as incomodem.

Talvez você já tenha sido interlocutor da seguinte situação:

 

Alguém pergunta: “Como você está?”.

Você responde: “Estou desanimado”.

Alguém pergunta: “Mas por quê?”.

Você responde: “Não sei direito”.

                                                           ”

Nesta situação ainda há pessoas que acabam ficando nervosas e impacientes com elas mesmas, por não querer ficar pensando e sentindo tais coisas. Desta forma, além de ter que suportar o fato em si de estar pensando e sentindo “um montão de coisas” das quais não sabe muito bem, se junta a isso outros sentimentos que em nada melhoram a sua situação, como a culpa de estar desse jeito, sem falar de outros mais como o medo e a insegurança que parecem só crescer.

 

“Sim, é estranho, isso é verdade!” Talvez você esteja aí a pensar!

 

Mas é verdade também que o inverso disso ocorre. E que bom! Têm dias que a mesma pessoa está numa manifestação de alegria, que só ela! Acorda com disposição, vai para suas atividades diárias e compromissos de tal jeito que contagia os demais! São aqueles dias em que nossos sonhos parecem estar mais vivos do que nunca.

 

“E não é que é!”.

 

Eu e você temos “energias psicológicas” que tentam nos conduzir para a nossa satisfação. Talvez passe despercebido, mas temos um conjunto de estímulos (que incluem biológicos, sociais, pessoais etc.) que nos impelem a realizar atividades que nos promovam o bem estar.

 

É entendível que as pessoas se sintam mal, e não é culpa delas e de ninguém, são as manifestações e os envolvimentos do viver. O que isso quer dizer? Significa que todas as vezes que uma pessoa é abalada em suas motivações, a energia da qual falávamos parece se enfraquecer o que influencia diretamente na sua vida e na busca de suas realizações.

 

Mas veja só, é um fato perceptível que estamos, a todo tempo, lutando contra a emergência dos maus sentimentos, contra o que faz enfraquecer os nossos sonhos, e a desistir de nossos projetos. Pois ainda que alguém diga ter desistido de sonhar, vez e outra voltam a surgir pensamentos do quanto seria bom se ele (o seu sonho) se tornasse possível e real. Ou mesmo aquele “montão de sentimentos”, junto com a culpa e o medo é uma espécie de “aviso” de que é preciso voltar à luta contra aquilo que está impedindo de crescer.

Se isso ocorre, então a hipótese é fatual, eu e você somos conduzidos psiquicamente a buscar a realização pessoal, mesmo quando isso não parece tão claro.

 

Penso que isso é desejo intenso da vida, no sentido mais puro que possa existir! A proposta então, não poderia ser inferior às expectativas de bem estar que possuímos. Ela poderia ser definida mais ou menos assim: USE BEM AS SUAS ENERGIAS, FAÇA O QUE TE FAZ BEM, PENSE NO QUE TE FAZ CRESCER, SE OCUPE COM AQUILO QUE TE TRAZ REALIZAÇÕES.

 

Como diz Chico Buarque em sua música “Apesar de você”:

 

“Você que inventou a tristeza

Ora, tenha a fineza

De desinventar”

 

 

Receba diretamente em seu e-mail outros textos e dicas! Cadastre-se no site!

Please reload